Falha de segurança no Facebook divulga dados pessoais de mais de dois milhões de portugueses. Saiba se está entre os visados

O Facebook registou uma falha de segurança que fez com que mais de dois milhões de utilizadores portugueses vissem os seus dados pessoais divulgados indevidamente. Mas será possível saber se foi um dos visados? A resposta é sim.

Troy Hunt, especialista em cibersegurança, criou o “Have I Been pwned” — um site que permite saber se já teve o seu email ou informação pessoal comprometida na internet. Na sequência desta recente falha de segurança, o responsável atualizou a plataforma, permitindo assim saber se o seu email é um dos 2.529.61 milhões comprometidos nesta falha do Facebook.

Numa publicação através do Twitter, Hunt explica que o procedimento é simples, basta inserir o seu email na plataforma (onde diz “breaches you were pwned in”).

O especialista indica, na mesma publicação, que o maior impacto desta fuga prende-se não com os e-mails, mas com os números de telemóvel: “Para spam baseado apenas no número de telefone, [isto] é ouro. Não apenas SMS’s, existem muitos serviços que exigem apenas um número de telefone atualmente”, revela.

Ainda assim, Hunt adianta que ainda está a decidir se deve deixar as pessoas saberem se tiveram o número de telemóvel afetado ou não, uma vez que nem tudo está confirmado ainda quanto a esta fuga de dados.

A notícia da falha global foi avançada pelo Business Insider, que cita Alon Gal, diretor de tecnologia da Hudson Rock, uma empresa de cibersegurança. Os dados expostos incluem informações pessoais de mais de 533 milhões de utilizadores do Facebook, oriundos de 106 países, dos quais mais de dois milhões de Portugal. A divulgação inclui os seus números de telefone, IDs do Facebook, nomes completos, locais, datas de nascimento, biografias e – em alguns casos – endereços de e-mail.

Um porta-voz do Facebook disse ao ‘Business Insider’ que os dados foram tornados públicos devido a uma vulnerabilidade que a empresa pensava ter corrigido em 2019. Os dados agora divulgados podem fornecer informações valiosas para os cibercriminosos, que usam os dados pessoais para se fazer passar pelos utilizadores ou burlá-los.

“Um banco de dados deste tamanho, que contém informações privadas, como números de telefone de muitos utilizadores do Facebook, certamente leva a que criminosos tirem vantagem dos dados para realizar ataques de engenharia social [ou] tentativas de hacking”, disse Gal ao ‘Business Insider’.

Segundo Gal, a sua empresa descobriu os dados divulgados pela primeira vez em janeiro, quando um utilizador no fórum de ‘hacking’ anunciou que um “bot” (programa pirata) poderia fornecer números de telefone de centenas de milhões de utilizadores do Facebook em troca de um valor em dinheiro, tendo verificado que os dados eram legítimos.

Agora, todo o conjunto de dados foi publicado gratuitamente no mesmo fórum de ‘hacking’, tornando-os amplamente disponíveis a qualquer pessoa com conhecimentos rudimentares de dados.

Ler Mais


Comentários
Loading...