Fabricantes com dificuldades em acompanhar crescimento do mercado de aviação privada

O presidente da Flexjet e veterano de 30 anos no negócio de aviões particulares, Kenn Ricci, revelou que tem tido sérias dificuldades em encontrar aviões para expandir a sua frota, de acordo com a ‘Bloomberg’. Nas palavras do executivo, os fabricantes de aeronaves “vão-se rir” se um comprador solicitar a entrega de um novo avião nos próximos seis meses.

A Flexjet confirmou o negócios de 65 aeronaves nos próximos 12 meses para expandir a sua frota em 40%; contudo, a empresa teve de suspender as vendas de blocos de horas de voo porque não conseguia acompanhar a procura.

“Estamos a comprar o que podemos encontrar disponível”, explicou Ricci, que controla várias empresas de aviação, incluindo Flexjet, Sentient Jet e uma nova unidade de helicópteros, através da empresa de investimentos Directional Aviation.

Com a Flexjet a ter um crescimento anual de cerca de 30%, Ricci mostrou-se confiante de que muitos dos seus novos clientes permanecerão fieis ao grupo com a resolução da pandemia, ao reconhecerem as vantagens da aviação privada.

Contrariamente às companhias aéreas comerciais, o número de voos de aeronaves privadas recuperou rapidamente após uma quebra acentuada no início da pandemia em março do ano passado.

O número de voos de aeronaves privadas poderá ser em breve o mais alto desde o pico da indústria em 2007.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.