Fábrica portuguesa de unicórnios vai avançar. Moedas quer fazer de Lisboa a capital da inovação

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa quer transformar a cidade numa capital da inovação, fazendo dela uma referência no mundo inteiro. Carlos Moedas reafirmou, no seu discurso durante o Altice International Innovation Award, que decorreu esta terça-feira, na Estufa Fria, que vai mesmo trazer para Lisboa uma primeira fábrica de unicórnios, com o objetivo de apoiar os jovens empreendedores a alavancar os seus projetos.

“O objetivo é criar um local onde a parte mais difícil esteja lá, onde tenham à vossa disposição pessoas que vos ajudem, aqueles especialistas que vos podem ajudar no vosso caminho”, avançou o autarca, enquanto se dirigia aos jovens estudantes e trabalhadores que concorreram àquele que é considerado o maior prémio em inovação tecnológica, atribuído pela Altice Portugal.

“Ter a ideia é a parte mais fácil, mas encontrar um investidor, saber como fazer o marketing, saber quem faz o quê, onde se compra, onde estão os melhores do mundo que nos podem ajudar… Esse é o processo e é aquilo que Lisboa vai ter, para vos ajudar no mais difícil”, destacou Carlos Moedas, reconhecendo que acredita poder “sonhar mais alto” e fazer de Lisboa uma capital da inovação no mundo. “Temos tudo para o fazer, só nos falta que uma nova geração transmita isso, sem medo, a uma velha geração que, de facto, tem medo e que, quando ouve fábrica de unicórnios, sorri com um certo cinismo”, ressalvou.

O autarca garantiu, por último, que “é esta nova geração que vai trazer a ambição a Lisboa, a Portugal”, a prova “de que nós não somos menos do que os outros, de que podemos fazer empresas grandes”. “A única coisa que precisamos é do processo, de sacrifício, de detalhe”, concluiu Carlos Moedas, prometendo agora que o País terá finalmente condições para o fazer.

A Fábrica de Unicórnios, também designada como Fábrica de Empresas, ideia que integrou o programa eleitoral da coligação “Novos Tempos” (PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança) e que foi também anunciada na recente edição da Web Summit, deverá começar a funcionar no próximo ano, com a concretização da primeira parte do projeto, conforme já tinha adiantado Carlos Moedas à imprensa.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.