Execução do PRR está atrasada porque “máquina do Estado” não está preparada, diz o presidente da comissão de acompanhamento

Pedro Dominguinhos, presidente da comissão de acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), disse em entrevista ao ‘Negócios’ e à ’Antena 1’ que a “máquina do Estado” não está preparada para lidar com as candidaturas ao programa, o que explica parte dos atrasos, a par com a crise política.

O responsável sublinha que este processo “carece de celeridade na decisão, na definição dos mecanismos administrativos”, que os atrasos se devem também à falta de rapidez dos beneficiários na assinatura dos contratos e à mudança de legislatura, que “atrasou autorizações, limitou contratações e a análise das candidaturas.”

O presidente da comissão de acompanhamento sublinha ainda que o tempo de demora na concretização de projetos é longo, “de acordo com a tradição portuguesa”, no entanto, diz que Portugal está “na lista dos seis, sete, países da União Europeia mais avançados na concretização do PRR”.

Pedro Dominguinhos adianta ainda que está previsto que Portugal apresente um novo pediro de reembolso no primeiro trimestre do próximo ano, sublinhando estarem a ser cumpridas as metas e marcos acordados.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.