pub

Europa foge do confinamento com restrições mais severas. Estes países já deram os passos seguintes

Os casos de covid-19 na Europa estão a aumentar, levando as autoridades a impor novas restrições, mais severas, para tentar controlar o novo coronavírus.

Esta semana, o número de novos casos registados na União Europeia (UE) e no Reino Unido excedeu diariamente os reportados nos Estados Unidos, invertendo fortemente uma tendência anterior. De acordo com dados da UE, o número total de novos casos diários excedeu uma média de 80.000 no bloco das 27 nações, mais o Reino Unido.

Neste sentido, Paris, Londres e outras grandes cidades da Europa estão a ser submetidas a novas restrições.

Os confinamentos generalizados estão a ser evitados pelos governos europeus, de uma forma geral, devido às implicações económicas que acarretam. Ainda assim, os países admitem que os seus esforços anteriores, mais moderados, não têm sido eficazes.

A reintrodução de medidas mais rigorosas na Europa pôs fim a um Verão em que a propagação do vírus tinha abrandado significativamente, ao contrário dos Estados Unidos, por exemplo.

Em resposta, os governos impuseram restrições adicionais:

  • O Reino Unido colocou grande parte do país, incluindo Londres, sob restrições reforçadas. Diferentes famílias estão proibidas de se reunirem dentro de casa. Em locais especialmente ‘atingidos’, muitas empresas foram encerradas.
  • A França colocou cerca de 20 milhões de pessoas em grandes cidades, como Paris, sob recolher obrigatório.
  • A Alemanha tem ajuntamentos limitados e pôs um recolher obrigatório em bares e restaurantes em áreas que incluem Berlim.
  • A Itália tornou obrigatório o uso de uma máscara no exterior, em Roma. Está a considerar uma proibição de festas.
  • A Espanha confinou a capital, Madrid, juntamente com outras regiões.
  • A Irlanda limitou os ajuntamentos e só permite que pubs e restaurantes sirvam comida nas esplanadas, ao ar livre.
  • A Bélgica ordenou que muitos bares em Bruxelas, a capital, fechassem durante um mês.
  • Os Países Baixos fecharam todos os bares, restaurantes e cafés, exceto os takeaways, e limitaram o número de pessoas que podem visitar as famílias.

Desde o início da pandemia, já foram registadas quase 39 milhões de infeções e mais de 1 milhão de mortes em todo o mundo. De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, os Estados Unidos, a Índia e o Brasil são os três países com mais casos a nível global, respetivamente.

Os três países da Europa com mais infeções são a Espanha – o primeiro país do continente a atingir os 900 mil casos -, a França e o Reino Unido.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...