Estudo alerta para riscos de transmissão da Covid-19 em comboios

Com base nas rotas de alta velocidade da China, uma equipa de investigadores descobriu que, a taxa média de transmissão num comboio em que viaje uma pessoa infectada é de 0,32%, de acordo com um estudo da Universidade de Southampton, no Reino Unido, citado pelo ‘ABC’.

A pesquisa, realizada em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de Electrónica e o Centro Chinês para Controlo e Prevenção de Doenças, também mostrou que os passageiros que viajam ao lado de uma pessoa infectada registam uma probabilidade de transmissão da doença de 3,5%, já para os que estão sentados na mesma fila, a percentagem é de 1,5%.

A «taxa de ataque», ou seja, o número de passageiros infectados com Covid-19 num determinado banco, dividido pelo número total de passageiros que viajam no mesmo banco, aumentou 0,15% para cada hora que uma pessoa viaja com um infectado. Já para aqueles que ocupam os bancos ao lado, a mesma taxa registou um aumento de 1,3%, por hora.

Apesar de tudo, o estudo, publicado na revista ‘Clinical Infectious Diseases’, mostra ainda que apenas 0,075% dos passageiros que ocuparam um banco anteriormente utilizado por um infectado contraíra a doença viral.

A equipa de pesquisa usou um modelo sofisticado para analisar itinerários relacionados com passageiros anónimos e dados de infecção em comboios da rede de alta velocidade da China.

«O nosso estudo mostra que, embora exista um risco maior de transmissão da Covid-19 nos comboios, a localização do banco e o tempo de viagem podem fazer uma grande diferença na transmissão. Os resultados sugerem que durante a pandemia é importante reduzir a densidade de passageiros e promover medidas de higiene pessoal, o uso de máscaras e possivelmente realizar verificações de temperatura antes do embarque» , explica o autor principal do estudo, Shengjie Lai, citado pelo ‘ABC’.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...