Este sector está a travar o crescimento dos ganhos por toda a Europa

Os lucros obtidos no terceiro trimestre deste ano escondem perspectivas sombrias nas praças europeias. De acordo com os analistas do Barclays e a Bloomberg Intelligence, o sector energético – pilar fundamental da economia europeia – está a fraquejar, motivando grande perdas nesta região.

Enquanto os lucros por acção das empresas do índice Euro Stoxx 600 superam «amplamente as expectativas», entre Julho e Setembro, os ganhos das energéticas não foram além dos cerca de 4,7%, refere o analista do Barclays, Emmanuel Cau. E, se excluirmos os stocks de petróleo e de gás, o sector subiu apenas 0,5%.

Neste período, segundo o Barclays, o lucro das empresas de energia caiu cerca de 26% (a maior quebra depois do sector da construção), contribuindo, assim, para o menor resultado líquido por acção em três anos na Europa. As vendas das empresas de petróleo e gás também desiludiram os mercados.

O culpado pelo declínio dos lucros é a quebra nos preços do petróleo, apontam os analistas da Bloomberg Intelligence, Tim Craighead e Laurent Douillet. No terceiro trimestre do ano, o preço do barril de petróleo negociado no mercado londrino escorregou mais 20% do que no mesmo período do ano anterior.

Contudo, na visão de Emmanuel Cau, analista do Barclays, os lucros «simplesmente desaceleraram em linha com a dinâmica da actividade, ao invés de entrarem em colapso total, como era temido». Dados do índice de gestão de compras [PMI] apontam, aliás, para uma melhoria até ao final do ano, sendo as previsões para 2020 já «muito optimistas», adianta.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nescafé Dolce Gusto abre casa pop-up só para amantes de café
Automonitor
SEAT Mii electric quase a chegar