Estatísticas “valem o que valem” e empresas preparam-se para contenção, alerta Presidente da AHRESP

Com o verão e o aliviar das restrições impostas pela pandemia, os setores da hotelaria e restauração recuperam o fôlego, com as receitas das exportações do turismo a ultrapassarem os números do período homólogo de 2019

“Mas as estatísticas não são tudo e como se costuma dizer “valem o que valem”. Apesar deste período, em que a procura é maior, no terreno as empresas estão apreensivas com o futuro próximo e tentam preparar-se para um novo período, dominado pela incerteza, mas que se perspetiva seja de contenção”, escreve o Presidente da Associação da hotelaria, restauração e similares de Portugal (AHRESP), Carlos Moura.

O Presidente da AHRESP diz que as previsões não são otimistas com a subida das taxas de juro e da inflação, e com a possibilidade em de mais restrições às empresas no que respeita aos limites do consumo energético no inverno.

Com isto, alerta, as empresas veem os custos a aumentar, as margens a reduzir, mas continuam a necessitar de realizar investimentos e promover a criação e manutenção de postos de trabalho.

“Esta é a conjuntura com que estamos confrontados e que exige medidas robustas, ágeis e céleres, para que se previnam males maiores. O Governo já veio informar que em setembro haverá novas medidas de apoio para empresas e para trabalhadores. Estamos expectantes quanto ao que irá ser anunciado, mas esperamos que se tenha aprendido com erros de um passado recente e que as medidas atendam aos enormes desafios que se anteveem”, sublinha.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.