«Estamos muito longe» de um «desconfinamento em breve», avisa Mariana Vieira da Silva

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, avisou esta quinta-feira, após a reunião do Conselho de Ministros, que o país ainda estava “muito longe de números de covid-19 que permitam um desconfinamento em breve”.

Os últimos números dos boletins epidemiológicos da Direção-Geral da Saúde (DGS) “mostram, como até aqui têm mostrado, o sucesso das medidas de confinamento que existem”. No entanto, a ministra adiantou que ainda era demasiado cedo para aliviar as restrições.

“Temos reduzido de forma muito significativa o número de novos infetados, contudo, temos sempre chamado à atenção que esse não é o único indicador para o qual devemos olhar. Também é preciso acautelar a capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saíde (SNS), nomeadamente em número de internamentos e, em particular, em intensivos e também o número de óbitos”, lembrou a governante na conferência de imprensa.

Mariana Vieira da Silva sublinhou, então, que “ainda que existam reduções, ainda estamos muito longe de números possam permitir começar a avançar para a concretização de um desconfinamento em breve”. “Ainda é muito cedo para pensarmos que estamos perto do fim”, resumiu.

Desta forma, apesar das melhorias, os números atuais “ainda não são compatíveis com a criação da expectativa” de aliviar as restrições que estão em vigor.

Portugal registou esta quinta-feira mais 105 mortes e 1944 infetados com o novo coronavírus – no total, há 15.754 óbitos e 792.829 casos de covid-19. O número de internados baixou novamente, passando para 3819 em enfermarias e 688 em unidades de cuidados intensivos.

Ler Mais

Comentários
Loading...