Estado de Emergência. Onde pode (e não pode) ir e o que pode fazer quando sair de casa

Arranca já à meia-noite da próxima sexta-feira, dia 15, um novo período de confinamento em Portugal. Os cidadãos têm o dever de permanecer em casa, mas poderão quebrar a regra caso cumpram uma das 26 exceções previstas. Uma delas diz respeito ao exercício da profissão sempre que o teletrabalho não for possível sendo que esta é uma das medidas mais vincadas pelo Governo: o incumprimento passa, aliás, a ser uma contraordenação muito grave.

À parte do local de trabalho, onde podem ou não ir os portugueses ao longo dos próximos 15 dias? E o que é que podem fazer quando saem de casa? De acordo com as regras divulgadas pelo Executivo de António Costa, os portugueses podem:

– Praticar exercício individual ao ar livre;

– Ir ao supermercado e demais estabelecimentos que garantam produtos essenciais;

– Ir à missa ou demais celebrações religiosas;

– Ir a feiras e mercados, desde que para comprar produtos alimentares;

– Comprar bebidas alcoólicas nos estabelecimentos de comércio a retalho, incluindo supermercados e hipermercados, mas apenas até às 20h;

– Ir à escola: creches, escolas e universidades mantêm-se abertas;

– Visitar serviços públicos com marcação prévia;

– Ir ao médico, ir a consultas em dentistas e visitar farmácias;

–  Ir a tribunais;

–  Ir buscar comida a bares e cafés em regime de take-away.

Por outro lado, os portugueses não poderão visitar nenhum destes estabelecimentos:

– Cafés-concerto;

– Casas de fado;

– Discotecas e salões de dança;

– Bares;

– Salas de festas;

– Galerias de arte e de exposições;

– Circos;

– Parques de diversões, feiras e similares;

– Parques aquáticos;

– Jardins zoológicos;

– Parques recreativos para crianças;

– Quaisquer locais destinados a práticas desportivas de lazer;

– Outros locais ou instalações semelhantes às anteriores;

– Auditórios;

– Cinemas;

– Teatros;

– Museus e Monumentos Nacionais;

– Praças, locais e instalações tauromáquicas.

– Pavilhões de congressos;

– Salas de concertos;

– Salas de conferências;

– Salas de exposições;

– Salas polivalentes e pavilhões multiusos;

– Campos de futebol, rugby e similares;

– Pavilhões ou recintos fechados;

– Pavilhões de futsal, basquetebol, andebol, voleibol, hóquei em patins e similares;

– Campos de tiro;

– Courts de ténis, padel e similares;

– Pistas de patinagem, hóquei no gelo e similares;

– Piscinas;

– Rings de boxe, artes marciais e similares;

– Circuitos permanentes de motas, automóveis e similares

– Velódromos;

– Hipódromos e pistas similares;

– Pavilhões polidesportivos;

– Ginásios e academias;

– Pistas de atletismo;

– Estádios;

– Pistas de ciclismo, motociclismo, automobilismo e rotas similares;

– Provas e exibições náuticas;

– Provas e exibições aeronáuticas;

– Desfiles e festas populares ou manifestações folclóricas ou outras de qualquer natureza;

– Casinos;

– Estabelecimentos de jogos de fortuna ou azar, como bingos ou similares;

– Salões de jogos;

– Salões recreativos;

– Quaisquer locais específicos de apostas ou equiparáveis.

Hospitalidade e restauração fecha, exceto para refeições de take-away ou entregas ao domicílio:

– Tabernas e adegas;

– Cafeterias, bares e afins;

– Chocolatarias, gelatarias, casas de chá e similares;

– Restaurantes, restaurantes self-service e similares;

– Bares-restaurante;

– Bares e restaurantes de hotel;

– Esplanadas.

 

 

 

 

 

Ler Mais

Comentários
Loading...