Escolas vão continuar «em pleno funcionamento», diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, revelou esta quarta-feira, depois da reunião do Conselho de Ministros, que as escolas vão continuar abertas durante o novo confinamento. “Iremos manter em pleno funcionamento as escolas como até agora”, disse.

Assim, todos os estabelecimentos educativos, de todos os níveis de ensino, vão manter-se abertos. “É um tema que divide a comunidade científica, mas une a comunidade educativa”, explicou, sublinhando que nesta decisão foram ouvidos pais, encarregados de educação e diretores escolares.

Neste sentido, “as regras são, essencialmente, as mesmas que vigoraram em março e abril” do ano passado, disse. Desta vez, a diferença é que as escolas não vão fechar, para não voltar “a sacrificar a atual geração de estudantes”.

A possibilidade de suspender as aulas presenciais do 3.º ciclo e secundário chegou a estar em cima da mesa. Porém, acabou por prevalecer a apelo do ministro da Educação, que considerou que o custo de mandar os estudantes para casa era ainda mais alto.

“O número de surtos [nas escolas] no primeiro período foi diminuto”, explicou ainda Costa, acrescentando que o número de casos no universo escolar não teve um “peso significativo”. “A escola é um local seguro e sabemos que o ensino presencial é fundamental para a qualidade da aprendizagem”, sublinhou.

“Depois de avaliarmos bem as consequências irrecuperáveis para o processo educativo que a interrupção letiva das atividades presenciais teve no ano passado, não podemos voltar a repetir este ano a mesma regra”, concluiu.

O anúncio foi dado depois da reunião do Conselho de Ministros. Em conferência de imprensa, Costa revelou ao país as restrições que vão vigorar já a partir das 00h00 desta quinta-feira.

Ler Mais

Comentários
Loading...