Escola portuguesa testa uma semana de férias a cada oito semanas de aulas

O agrupamento de escolas de Cristelo, em Paredes, está a testar um novo modelo de calendário escolar. Em vez de três períodos ou dois semestres, os alunos terão uma semana de férias a cada oitos semanas de aulas, dividindo o ano lectivo em quatro partes.

Mário Rocha, director do agrupamento, acredita que a possibilidade de implementação de dois semestres – uma das grandes novidades do Ministério da Educação para este ano – não resolve nenhum problema. Em declarações reportadas pelo Observador o responsável afirma que pode, inclusivamente, acrescentar problemas, nomeadamente uma demora acentuada na avaliação das aprendizagens.

Segundo a mesma publicação, o agrupamento de Cristelo decidiu avançar com este novo modelo depois de ter entrado no Projeto-Piloto de Inovação Pedagógica há três anos. Desde essa altura que as escolas do agrupamento têm tido referenciais de integração curricular de oito em oito semanas, o que significa que os alunos trabalham as disciplinas em módulos e de forma articulada (Português com Geografia, Ciências e Artes, por exemplo).

As avaliações, porém, aconteciam na lógica tradicional de três períodos, o que deixará de acontecer já este ano. Em 2019/2020, os conhecimentos dos alunos são colocados à prova de oito em oito semanas.

Em termos de férias, os alunos terão menos uma semana no Natal e na Páscoa e menos 15 dias no Verão.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
178 restaurantes juntam-se à Rota de Tapas Estrella Damm
Automonitor
Quer o novo Peugeot 208? Encomendas abrem hoje…