Energia eólica pode criar 3,3 milhões de empregos em cinco anos

A expansão da indústria de energia eólica pode criar 3,3 milhões de empregos nos próximos cinco anos, de acordo com estimativas do órgão do setor, o Conselho Global de Energia Eólica, citadas pela ‘CNBC’.

A projeção inclui funções diretas na energia eólica onshore e offshore, bem como empregos em toda a cadeia de valor do setor. Este último inclui trabalhos em áreas como instalação, produção, planeamento e desenvolvimento de projetos e operação e manutenção.

A perspetiva de criação de empregos da organização sediada em Bruxelas é baseada no que descreveu como “dados de crescimento de mercado” da GWEC Market Intelligence e “estudos globais da Agência Internacional de Energia Renovável, na criação de empregos para projetos eólicos onshore e offshore de 2017 e 2018.”

Joyce Lee, diretora de políticas e projetos do conselho, disse na quinta-feira que a transição energética “teria de ser acelerada na próxima década para salvaguardar as nossas hipóteses de alcançar a neutralidade de carbono até meados do século”.

“A boa notícia é que a transição oferece empregos líquidos e ganhos económicos”, acrescentou Lee. “Os governos em todo o mundo podem aproveitar os benefícios socioeconómicos ao definir metas de energia renovável mais ambiciosas, simplificando a autorização para projetos eólicos e construindo mercados de energia que contabilizem os verdadeiros custos dos combustíveis fósseis.”

Em todo o mundo, os governos estão efetivamente a estabelecer metas para reduzir as emissões e aumentar as instalações de energia renovável, com vários deles a querer tornar a energia eólica numa ferramenta crucial para se distanciarem dos combustíveis fósseis.

No mês passado, por exemplo, os EUA disseram que queriam expandir a sua capacidade eólica offshore para 30 GW até 2030, uma medida que o governo Biden espera que gere milhares de empregos e desbloqueie mil milhões de dólares em investimentos nos próximos anos.

Do outro lado do Atlântico, o Reino Unido quer que a sua capacidade eólica offshore atinja os 40 GW até 2030, enquanto a União Europeia (UE) espera que as instalações offshore atinjam pelo menos 60 GW até ao final desta década e 300 GW até 2050.

Apesar destas metas, a realidade no terreno mostra que, para muitos países, qualquer mudança de combustíveis fósseis será um desafio significativo, exigindo muitas mudanças.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.