Empresas podem reduzir pelo menos 30% das emissões sem custos líquidos para o negócio, revela estudo

O novo relatório do World Economic Forum e Boston Consulting Group disponibiliza aos CEOs um guia para navegar numa transformação global sem precedentes. Após anos de ações inadequadas no combate à ameaça das alterações climáticas, entidades de todos os setores estão cada vez mais cientes e preparadas para este desafio.

Atualmente, são 92 os países que já assumiram compromissos para atingir a neutralidade carbónica, sendo que estes representam 78% das emissões globais de CO2. “A mudança está a acontecer muito mais rapidamente do que a maioria das pessoas e das empresas se apercebem. Por exemplo, as previsões para a capacidade solar fotovoltaica em 2030 aumentaram num fator de 36 entre 2002 e 2020, enquanto os custos unitários previstos caíram num fator de três. As empresas que subestimam o ritmo e a magnitude de mudanças como estas, correm o risco de subestimar o impacto que a transformação climática pode ter nos modelos de negócio, produtos, e valor da empresa”, disse Patrick Herhold, managing director e partner do Centro para o Clima e Sustentabilidade da BCG.

O relatório revela que é possível quase todas as empresas reduzirem, pelo menos, um terço das emissões exigidas sem custos líquidos para o seu negócio. Algumas organizações conseguem até descarbonizar quase totalmente sem estes custos, uma média de 50% de redução de emissões sem custos líquidos em setores-chave. O documento constatou ainda, que as empresas pioneiras elevam a fasquia para as suas indústrias, reformulam o seu contexto de mercado, criam disrupção nos modelos de negócio, mostram que a redução de emissões pode funcionar economicamente, proporcionam aos clientes uma escolha sustentável e forçam o mercado a segui-los.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.