Empresas estão a entrar na era pós-digital

A Accenture ouviu a opinião de mais de 6600 organizações e executivos de 27 países e concluiu que as empresas estão a entrar numa era pós-digital, em que o sucesso terá por base a capacidade de dominar um conjunto de novas tecnologias. Vencerá quem souber utilizá-las para proporcionar experiências e realidades personalizadas a clientes, colaboradores e parceiros.

De acordo com o relatório Accenture Technology Vision, o mundo empresarial está num ponto de viragem em que as tecnologias assumem um papel crucial, ainda que o digital não seja por si só diferenciador. “Com a democratização das ferramentas digitais, a grande vantagem competitiva será a capacidade de fornecer experiências altamente customizadas, à velocidade do ‘agora'”, explica a consultora.

O desafio é, então, perceber como cada empresa se pode diferenciar, aproveitando as mais-valias que as novas tecnologias oferecem. O mesmo relatório da Accenture aponta cinco tendências tecnológicas emergentes a ter em conta:

1 – Poder das DARQ (Distributed ledgers, Inteligência Artificial, Realidade Aumentada e Computação Quântica. Tecnologias como estas permitem aos negócios reconfigurar por completo o seu sector de actividade, sendo que 41% dos inquiridos aponta a Inteligência Artificial como aquela que terá maior impacto nas suas organizações nos próximos três anos;

2 – Get to Know Me. A Accenture considera que as interacções baseadas em tecnologia estão a criar uma identidade tecnológica para cada consumidor e que este conhecimento será crucial para compreender a próxima geração de consumidores. 83% dos executivos afirma que as demografias digitais oferecem às suas organizações uma nova forma de identificar oportunidades de mercado para necessidades dos consumidores que não estejam a ser satisfeitas;

3 – Human + Worker. Mais de de dois terços (71%) dos executivos acreditam que os seus colaboradores são mais maduros a nível digital do que a sua organização e têm a expectativa de que a organização os acompanhe;

4 – Secure Us to Secure Me. A Accenture lembra que os negócios dependem de interligações e que essas ligações aumentam a sua exposição a riscos, pelo que é necessário reconhecer a importância da cibersegurança. Contudo, apenas 29% dos inquiridos afirma saber que os seus parceiros estão a trabalhar de forma diligente para ser compatível e resiliente no que respeita a segurança;

5 – MyMarkets. As empresas têm de se reinventar para conseguirem encontrar e aproveitar oportunidades, num mundo em que as experiências são cada vez mais personalizadas e on-demand. Seis em cada sete executivos afirmam que a integração de uma entrega personalizada e em tempo real é a próxima grande vantagem competitiva.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
WPP vende 60% da Kantar
Automonitor
Ensaio: Mercedes-AMG A 35 4MATIC – Genes desportivos