Empresários britânicos preocupados. “O Estado precisa de acordar e investir no setor EV”

“O governo do Reino Unido precisa de acordar e de investir na cadeia de abastecimento do setor automóvel”, alerta Matt Windle, CEO da empresa automóvel Lotus. “Temos o conhecimento, temos as pessoas, só precisamos de uma cadeia de abastecimento sustentada”, acrescentou o executivo, em declarações à Reuters.

Para Guy Winter, sócio da Fasken que no ano passado foi consultor em Downing Street, sublinhou, em declarações à agência britânica, que o Estado precisava de um “czar das baterias” para garantir que a indústria se reúna e discuta o futuro da mobilidade elétrica, um papel que na UE é desempenhado, desde 2017, pelo vice-presidente da Comissão Europeia, Maros Sefcovic.

“É claro que nem o Reino Unido, nem a União Europeia têm capacidade para competir com a China, responsável pela produção de três quartos das baterias para EV, enviadas para todo o mundo.”.

A Benchmark Mineral Intelligence (BMI) prevê que, para cumprir as metas climáticas, o Estado britânico precisa de desenvolver pelo menos 175 GWh em baterias até 2035 para fornecer cerca de 3 milhões de veículos totalmente elétricos, sendo que atualmente o Governo de Boris Johnson ainda está pelos 56,9 GWh até 2030.

No bloco europeu, a Comissão Europeia destinou 2,9 mil milhões de euros para o investimento em carros elétricos. Atualmente, Bruxelas tem 38 plantas para fábricas em construção, ou à espera de serem construídas, e que serão os hubs do bloco em matéria de baterias.



Comentários
Loading...