Emirates conta recuperar 70% da sua capacidade até ao Inverno

A pandemia da Covid-19 colocou os aviões de todas as companhias aéreas em terra. A pouco e pouco, e à medida que o plano de vacinação por todo o globo vai progredindo por forma a garantir imunidade de grupo, também as companhias aéreas vão retomando a sua atividade.

A Emirates, a maior companhia aérea do mundo, com sede nos Emirados Árabes Unidos, tem vindo a operar com uma redução significativa na capacidade desde que a pandemia imobilizou os seus voos durante várias semanas no ano passado, a partir de Março.

Desde então, conseguiu restaurar os voos com as 151 aeronaves Boeing 777 que fazem parte da sua frota, retomar os voos de passageiros para 120 destinos, mas a maioria dos seus 118 “superjumbos” Airbus A380 permaneçam imobilizados. Mas isso poderá mudar brevemente.

Esta manhã, a transportadora estatal do Dubai revelou que, perto do final do ano possa estar a operar perto dos 70% da sua capacidade. “Já temos um plano para voltar a quase 70% da nossa capacidade até ao Inverno de 2021”, disse Adnan Kazim, diretor do departamento comercial da Emirates.

No final de Fevereiro a IATA – Associação Internacional de Transporte Aéreo reforçou o seu pessimismo em relação À recuperação do setor. De acordo com a sua análise, o tráfego aéreo este ano deverá oscilar entre 33% e 38% daquilo que registou em 2019. Este cenário, segundo a IATA, irá gerar um “derrame de dinheiro” nas contas das companhias aéreas entre 62 mil milhões e 77,9 mil milhões de euros.

 

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...