Embaixador de Israel escreve carta aberta a Joacine: «Escolha sempre o lado seguro»

O embaixador de Israel em Portugal, Raphael Gamzou, escreveu a Joacine Katar Moreira, deixando-lhe uma série de recados, depois de a deputada única do Livre se ter abstido numa votação do PCP que visou condenar uma «nova agressão israelita a Gaza», situação que gerou mal-estar no partido.

Numa carta aberta, publicada no “Público”, o diplomata frisou «always choose to be on the safe side [escolha estar sempre do lado seguro], ou seja, condene – sempre – Israel», numa altura em que há um «coro de críticas dos seus correligionários e de outras personalidades de uma esquerda solidária, igualitária e anti-colonial – baluartes insuspeitos de valores como a tolerância e a liberdade de expressão».

«Já devia saber, Joacine, que estes valores não são aplicáveis quando se trata de Israel”, frisa o Embaixador prevendo que “o ritual automático de condenação a Israel se vá repetir, todas as sextas-feiras, na Assembleia da República. (…) E porque não lhe convém aborrecer os seus colegas do Livre é-lhe infinitamente mais conveniente pertencer à maioria. No geral, é mais confortável deter certezas insofismáveis, não contextualizar, não pensar, não hesitar, do que ir, de quando em vez, contra-corrente. Sentiu-o na pele, Joacine», acrescentou.

Quanto aos «partidos da esquerda radical», Gamzou fez ainda notar que Israel tem sido usado «como moeda de troca para alimentar uma maioria confortável nos acordos que dela precisam». «É sempre mais fácil apontar o dedo a Israel», reforçou, lembrando que, em 2018, foram mais os deputados que condenaram Israel do que aqueles que condenaram o Presidente da Venezuela Nicolás Maduro, «o grande progressista que levou o seu povo à fome e à miséria (nomeadamente largos milhares com raízes em Portugal)». 

«Se não fosse sensível à sua presente situação no Livre, convidá-la-ia a ir a Israel, ao terminal de Kerem Shalom, para assistir à passagem diária de 500 a 600 camiões israelitas carregados de alimentos, medicamentos e outro bens destinados à população de Gaza. (…)  Centenas de palestinianos” vão, diariamente, receber “tratamento nos hospitais israelitas», referiu ainda.

O embaixador acaba com um elogio a Joacine pela proposta que apresentou, no Parlamento, que visa conceder honras de Panteão Nacional a Aristides de Sousa Mendes e que, durante a II Guerra Mundial, ajudou dezenas de judeus a escapar às garras dos nazis. «Nada mais Justo», vincou.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
As ideias (brilhantes) da Skoda