Em época de escassez, Ferrari foi buscar novo CEO ao mercado dos chips sem qualquer experiência no ramo automóvel

A Ferrari nomeou Benedetto Vigna, até então alto executivo na empresa de semicondutores STMicroelectronics, para ser o novo CEO da marca automóvel.

Segundo o comunicado enviado pela empresa italiana às redações, Vigna vai começar a liderar a companhia em setembro, nove meses depois do ex-CEO Louis Camileri ter renunciado em dezembro ao cargo, após travar uma batalha contra a covid-19.

O italiano, de 52 anos, já colaborou com grandes players mundiais do mercado da tecnologia, no entanto nunca passou por uma empresa automóvel ou pelo setor do luxo.

Vigna licenciou-se em Física na Universidade de Pisa, tendo integrado os quadros da STMicroelectronics em 1995. Em 2010 o executivo fez parte da equipa que criou o mecanismo que permite a alteração da proporção do ecrã de um smartphone, quando este é virado para a vertical ou horizontal.

O executivo reagiu formalmente à nomeação através de um comunicado: “É uma honra  juntar-me à Ferrari como CEO. Faço isto com emoção e responsabilidade”.

Para John Elkann, herdeiro do império Ferrari, esta nomeação é o reconhecimento profundo de que “as tecnologia estão a impulsionar grande parte da mudança na nossa indústria” e que estas “fortalecerão ainda mais a Ferrari e sua história única de paixão e desempenho, na era emocionante que está por vir”.



Comentários
Loading...