Elon Musk defende os seus tweets sobre tornar a Tesla privada

Elon Musk voltou segunda-feira ao tribunal federal em San Francisco, Califórnia, onde defendeu que acreditava ter conseguido o apoio financeiro para tornar a Tesla privada durante as reuniões de 2018 com representantes do fundo de investimento público da Arábia Saudita.

O bilionário e presidente executivo (CEO) da Tesla e proprietário do Twitter, de 51 anos, enfrenta uma ação coletiva movida por investidores da Tesla que alegam que Musk os enganou com um ‘tweet’ afirmando que o financiamento foi garantido para tornar a sua empresa de carros elétricos privada, por 420 dólares por ação.

Porém, o negócio nunca esteve perto de acontecer e o ‘tweet’ resultou num acordo de 40 milhões e dólares com reguladores de valores mobiliários.

O julgamento pretende apurar se os ‘tweets’ que Musk publicou em 07 de agosto de 2018 prejudicaram os acionistas da Tesla durante um período de 10 dias antes da admissão de Musk de que a aquisição que ele tinha previsto não aconteceria.

Elon Musk disse hoje que era importante que os jurados soubessem que ele “sentiu que o financiamento estava garantido”.

“Assim como vendi ações da Tesla para comprar o Twitter… Eu não queria vender ações da Tesla, mas vendi ações da Tesla”, disse sobre a venda para compensar a falta de financiamento para o acordo de 44 mil milhões de dólares para tornar o Twitter privado.

Musk vendeu quase 23 mil milhões de dólares em ações da sua empresa desde abril, quando começou a construir uma posição no Twitter, em dezembro.

“As minhas ações da SpaceX sozinhas significariam que o financiamento estava garantido”, disse Musk sobre os ‘tweets’ de 2018.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.