É oficial: Tesla vai despedir 10% dos trabalhadores nos próximos 3 meses, confirma Elon Musk

A fabricante de carros elétricos Tesla vai reduzir a força de trabalho da empresa em cerca de 10% nos próximos três meses, confirmou o multimilionário CEO da construtora, Elon Musk.

O anúncio foi feito durante o Fórum Económico do Catar, onde revelou que os cortes representariam uma redução de cerca de 3,5% no número total de funcionários na empresa, de acordo com a ‘Reuters’.

No início do mês de junho, Elon Musk revelava um “mau pressentimento” sobre a economia e avisava que seriam eliminados 10% dos postos de trabalho. Para além da eliminação dos empregos, Musk informou que a construtora de carros elétricos iria interromper as contratações em todo o mundo, num email intitulado “Pausa em todas as contratações a nível mundial”.

No final de 2021 a Tesla empregava cerca de 100.000 pessoas, de acordo com seu registro anual na SEC.

Elon Musk terá pedido aos funcionários da Tesla para voltarem aos escritórios e abandonarem definitivamente o modelo de teletrabalho. A informação divulgada nas redes sociais dava conta de que o CEO teria enviado um email intitulado “O trabalho remoto já não é aceitável” aos trabalhadores da construtora.

“Quem quiser fazer trabalho à distância deve estar no escritório um mínimo (e quero dizer ‘mínimo’) de 40 horas por semana ou sair da Tesla”, terá afirmado Elon Musk, acrescentando que este esforço era menor do que era exigido aos funcionários das fábricas.

Em resposta a um dos tweets partilhados no Twitter, Musk respondeu: “Eles deveriam fingir que trabalham noutro lugar”.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.