“É bem provável que a Tesla volte a aceitar a Bitcoin como moeda de pagamento”, assegura Musk

É bem capaz que a Tesla volta a aceitar a Bitcoin como moeda de pagamento, anunciou o CEO da marca automóvel, Elon Musk, no evento “B World”.

“Pedi para que fossem tomadas diligências de forma a apurar se a percentagem de energia renovável utilizada na mineração de Bitcoin está ou não acima de 50% e se há uma tendência no sentido deste número aumentar”. Se a resposta for “sim”, o CEO da Tesla promete voltar a abrir as portas da empresa à Criptoqueen”.

“O mais provável é que a Tesla volte a aceitar a Bitcoin”, acrescentou Musk.

Em maio, Elon Musk anunciou no Twitter que a Tesla iria deixar de aceitar pagamentos em Bitcoin por razões ecológicas, dado que a mineração desta criptomoeda tem um alto custo em carbono.

No entanto, o empresário e amplo defensor das moedas digitais, lembrou que não estava a trancar a porta, mas apenas a encostá-la à parede, pelo que se a Bitcoin começar a ser minerada de forma mais sustentável, a Tesla volta a aceitar a criptomoeda para as suas transações.

Face a isto, “estamos de olhos postos em outras moedas digitais que consomem pelo menos 1% de energia que a Bitcoin”, referiu Musk.

Em março, a Tesla anunciou que todos os clientes que quisessem poderiam comprar os seus automóveis com a moeda digital mais cotada do mundo.

A tecnologia de mineração de criptomoedas depende de um processo intensivo, alimentado por eletricidade gerada com combustíveis fósseis, sobretudo carvão.

A Universidade de Cambridge e a Agência Internacional de Energia descobriram que para minerar Bitcoin é necessário um gasto de energia equivalente à fatura da eletricidade dos Países Baixos durante todo o ano de 2019.

Desde então a moeda caiu 36% só durante o mês de maio, a maior queda mensal registada desde 2011.

Ler Mais


Comentários
Loading...