Dos Planos à Acção!

Por Ricardo Florêncio

Sempre que temos um processo de eleições, e atendendo às altas taxas de abstenção que se registam, refere-se que os portugueses estão cansados e afastados da política. Pois não concordo! Os portugueses estão cansados e afastados, isso sim, é deste tipo de política que vivemos em Portugal. Desta política de tricas e trocas de galhardetes, de ataques, acusações e guerrilhas, que servem para entreter a audiência, mas pouco, ou mesmo nada, trazem de positivo ao País. E também me recuso a acreditar que os portugueses gostem de viver nas condições actuais e que não queiram progredir. Que não desejem melhores condições de vida, mais poder de compra, que gostem deste estado de quase estagnação em que nos encontramos há duas décadas. Por isso, só há um caminho a trilhar. O de procurarmos soluções para crescermos, para dar mais e melhores condições às empresas e à economia, para que se tornem mais competitivas e produtivas. Deste modo, e estando a pouco mais de um mês de novas eleições legislativas, é altura dos diversos partidos políticos e dos seus responsáveis apresentarem as suas ideias, os seus planos, as acções concretas que desejam implementar para que possam ser analisadas, discutidas, de um modo sério, e que depois sejam realmente implementadas. Porque é disso que o País, os portugueses, a economia, as empresas, necessitam, para que possamos crescer, desenvolvermo-nos, criar e distribuir mais riqueza para o País e para os portugueses. Esse sim, um desígnio que deve ser de todos.

Editorial publicado na revista Executive Digest nº 189 de Dezembro de 2021


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.