Dos emails falsos ao desinfectante que não existe: 10 fraudes online relacionadas com a Covid-19

Os receios das populações provocados pela incerteza que pauta a pandemia de COVID-19 estão a servir de combustível para a proliferação de burlas e esquemas fraudulentos. Os bancos britânicos deixam o alerta: “Criminosos estão a fazer-se passar por organizações de confiança como o Serviço Nacional de Saúde para enganar as pessoas.”

Segundo o UK Finance, organismo que representa o sector bancário e dos serviços financeiros nas Terras de Sua Majestade, a pandemia abriu espaço a métodos sofisticados para a extorsão de dinheiro. Os criminosos aproveitam-se das preocupações dos cidadãos para enganá-los e conseguir informações privadas ou mesmo pagamentos por artigos que não existem, por exemplo.

Para que o número de fraudes não continue a subir, o UK Finance fez uma lista com os 10 principais esquemas fraudulentos online detectados durante a crise sanitária:

1 – Emails falsos de entidades governamentais que prometem apoios financeiros. Os internautas são convidados a clicar em links que levam os criminosos a obter informações pessoais;

2 – Emails de burlões que oferecem acesso a “Fundos de Apoio ao COVID-19”;

3 – Emails que parecem oficiais e que oferecem reduções de impostos;

4 – Contribuintes a quem é oferecida ajuda na inscrição de um crédito universal, mas que acaba por ser apenas uma forma para burlões receberem pagamentos em avanço pelos seus supostos serviços;

5 – Emails de phishing que indicam que o destinatário esteve em contacto com alguém diagnosticado com COVID-19;

6 – Anúncios falsos a produtos relacionados com o coronavírus que não existem na realidade (desde máscaras a desinfectante);

7 – Mensagens e emails falsos que oferecem seis meses de televisão gratuita a quem actualizar os seus dados de pagamento;

8 – Emails que pedem para actualizar as subscrições dos serviços de televisão clicando num link;

9 – Perfis falsos nas redes sociais que são usados para manipular pessoas de forma a que lhes dêem dinheiro;

10 – Oportunidades de investimento falsas em plataformas sociais, que encorajam as vítimas a aproveitar supostas oportunidades na sequência da crise económica.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...