Dívidas em atraso do SNS aos fornecedores batem mínimos históricos

Em Março, a dívida vencida de há mais de 90 dias das 54 entidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) estava em pouco mais de 169 milhões de euros. É a mais baixa desde que há registo, avança o “Público”, que cita dados disponíveis no Portal do SNS (que vão até Janeiro de 2014).

Ainda segundo o jornal, o prazo médio de pagamento do primeiro trimestre deste ano era de 137 dias.

Os pagamentos em atraso das entidades do SNS aos fornecedores representam 11,8% do total das dívidas. O “Público” ressalva que este valor diz ainda resposta às dívidas vencidas e aquelas que ainda estão dentro do prazo de pagamento.

Por outro lado, olhando para o universo dos hospitais na esfera do SNS (46), o jornal verificou que os pagamentos em atraso estavam em 166 milhões de euros, 14,5% do total das dívidas em atraso (1142 milhões de euros). Neste caso, o prazo médio de pagamentos ronda os 137 dias. O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra regista a maior dívida em atraso, de 35 milhões de euros.

O “Público” dá ainda conta de que, das 54 entidades do SNS, só 16 (29,6%) procedem aos pagamentos em menos de 90 dias. No caso dos 46 hospitais, são apenas nove (19,5%) também o conseguiu fazer. Já a Administração Central do Sistema de Saúde demora sete dias, enquanto no Centro Hospitalar Lisboa Central o prazo médio de pagamento foi de 286 dias no primeiro trimestre de 2020.

pub

Comentários
Loading...