Taxa de desemprego na Zona Euro desce para 7,6%. Portugal abaixo da média com 6,6%

Em julho de 2021, a taxa de desemprego, ajustada à sazonalidade, na Zona do Euro foi de 7,6%, abaixo dos 7,8% verificados junho de 2021 e dos 8,4% contabilizados nos mesmo período em  2020, segundo os dados publicados, esta quarta-feira, pelo Eurostat.

A taxa de desemprego da UE foi de 6,9% em julho de 2021, abaixo dos 7,1% registados em junho de 2021 e dos 7,6% observados em julho de 2020.

O gabinete de estatísticas europeu estima que 14,613  habitantes na UE, dos quais 12,334 milhões na zona euro, ficaram desempregados em julho de 2021.

Face a junho, foram contados menos 430 000 desempregados na UE e menos 350 000 na zona euro. Comparativamente a julho de 2020, a UE registou menos 1.521 milhões desempregados, enquanto a Zona Euro contabilizou menos 1,336 milhões.

No que toca ao desemprego jovem (abaixo dos 25 anos), em julho, estavam desempregadas 2,854 milhões de pessoas desta faixa etária na UE, com uma taxa de 16,2%, enquanto na zona euro, este número baixa para 2,339 milhões, com uma taxa de 16,5%, uma descida face aos meses anteriores.

Em Portugal, durante o mês de julho, a taxa de desemprego foi de 6,6%, uma queda tendo em conta os 6,8% contabilizados em junho e os 8,1% verificados no mesmo período de 2020, com um total de 341.000 pessoas nesta situação.

Relativamente ao desemprego jovem, em julho estavam nesta situação 80.000 indivíduos pertencentes a esta faixa etária, com uma taxa de 23,5%, uma descida face ao mês anterior (25,4%) e ao mesmo período de 2020 (26,4%).

Apesar de tudo, esta é das percentagens mais altas da Europa, sendo só precedida pela Suíça (24,1%), Espanha (35,1%) e Grécia (35,1%).

Grécia e Espanha lideram a tabela com 14,6% e 14,3% respetivamente. Os Estados com a taxa de desemprego mais baixa são República Checa (2,8%) e Países Baixos (3,1%).

 

Créditos: Eurostat
Créditos: Eurostat
Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.