Desde 2013, o Brasil já perdeu quase 30 mil empresas e 1,4 milhões postos de trabalho. “É alarmante”, defende especialista

O setor industrial brasileiro perdeu 28,6 mil empresas no intervalo de seis anos, indicam dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). E o resultado, divulgado esta quarta-feira não reflete ainda os impactos da pandemia.

Segundo o IBGE, o Brasil tinha 334,9 mil indústrias em 2013, o maior número desde 2007. A partir de 2014, quando a economia começou a enfraquecer, as empresas começaram a fechar. Em 2019 o valor caiu para 306,3 mil empresas, uma diferença 28,6 mil entidades.

Como refere Synthia Santana, gestora e analista do IBGE, em declarações à imprensa brasileira, explicou que a maior taxa de insolvências registou-se entre 2015 e 2016, quando a crise abalou o país e fez disparar uma quebra no mercado monetário. Para a especialista “estes números devem ser um sinal de alarme de que o país ainda não recuperou desta crise”.

Segundo o IBGE, em 2019, o setor industrial empregava 7,6 milhões de pessoas, uma queda de 15,6% face a 2013, tendo perdido assim 1,4 milhões postos de trabalho.

Por outro lado, o ramo de manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos registrou a maior alta entre 2013 e 2019. O setor teve acréscimo de 7,6 mil empresas, passando de 22,3 mil para 29,9 mil, conforme o IBGE.



Comentários
Loading...