Critical Software: «Queremos tornar-nos uma referência à escala global»

A NASA catapultou-a para o Espaço. Com 21 anos, a portuguesa Critical Software tem um percurso galáctico a melhorar várias indústrias. Agora, em ano de crescimento recorde, prepara-se para desenvolver o automóvel do futuro, juntamente com a BMW.

Texto de TitiAna Amorim Barroso

Foto de Egídio Santos

A Critical Software deu os primeiros passos com tecnologia para a indústria do Espaço – uma ideia romântica de que era possível fazê-lo a partir de um País sem know-how nem indústria espacial, aliás Portugal ainda não pertencia à Agência Espacial Europeia (ESA). Há precisamente 21 anos, Gonçalo Quadros, João Carreira e Diamantino Costa foram contactados pelo Jet Propulsion Laboratory de Pasadena, na Califórnia, um centro tecnológico da agência espacial norte-americana NASA. «Uma publicação numa revista da especialidade sobre tecnologia de injecção de falhas (tema da tese de doutoramento do João Carreira) chamou a atenção do Jet Propulsion Lab que resolveu contactar-nos para saberem o que andávamos a fazer», recorda Gonçalo Quadros, co-fundador e chairman da Critical Software, quando “regressa” ao tempo em que eram olhados como «os tipos bizarros».

Leia este artigo na íntegra na edição de Junho de 2019 da Executive Digest.

Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Domino’s Pizza vai deixar quatro mercados europeus
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo