Crise energética termina hoje à 23:59

O primeiro-ministro, António Costa, decretou esta manhã o fim do estado de crise energética às 23:59 desta segunda-feira, após a reunião de Conselho de Ministros electrónica, acrescentando que «demoraremos dois a três dias a ter normalidade no abastecimento”.

Todos os postos da Rede de Emergência de Postos de Abastecimento estarão em condições de começar a vender combustível aos consumidores, podendo elevar para 25 o limite dos litros vendidos ao longo de todo o dia de hoje.

Com o fim da greve dos motoristas de matérias perigosas, que se iniciou há nove dias, o governante espera agora que haja um entendimento entre o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias perigosas e a associação patronal, segundo a agência Lusa, citada pelo portal Sapo24. As negociações retomavam esta terça-feira para uma revisão do contracto colectivo de trabalho.

À saída da Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE), António Costa fez questão de elogiar o empenho das forças armadas e de segurança. «Estamos muito gratos ao serviço que as forças armadas e de segurança desempenharam no quadro da legalidade democrática e no quadro das competências que têm no quadro da crise energética», disse, sublinhando que, «foram essenciais, não só para a sua função de manutenção da ordem pública, mas também para assegurar o transporte de combustível para serviços absolutamente essenciais sem os quais o país teria sofrido muito mais».

Mais tarde, reforçou: «A ausência de problemas não foi obra do acaso, foi obra das medidas que foram adoptadas, com base num planeamento que a ENSE fez, que foram calibradas na declaração de crise energética, na definição de serviços mínimos e da requisição civil.»

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
178 restaurantes juntam-se à Rota de Tapas Estrella Damm
Automonitor
Quer o novo Peugeot 208? Encomendas abrem hoje…