Crise energética na Europa abala mercado. Preços deverão manter-se em alta no inverno

A Europa depara-se com uma subida generalizada dos preços da eletricidade, impulsionada sobretudo pelos preços extremamente altos das “commodities” e do carbono, além da reduzida produção de energia eólica.

Os preços recorde da energia atingidos nas últimas semanas não deverão abrandar tão cedo, com os analistas da área a alertar para o nervosismo e a ansiedade do mercado durante o inverno.

O preço do gás de outubro no hub holandês TTF, tido como uma referência no espaço europeu, disparou para um recorde de 79 euros por MWh ontem, quarta-feira.

No Reino Unido, que detém os custos de eletricidade mais elevados da Europa, os preços da energia dispararam perante a elevada dependência do país do gás e das energias renováveis ​​para gerar eletricidade.

De acordo com a ‘Reuters’, os preços da eletricidade na Grã-Bretanha subiram quase 19% na quarta-feira.

“De longe, o maior fator são os preços do gás”, explicou Glenn Rickson, chefe de análise de energia europeia da S&P Global Platts Analytics, em declarações à ‘CNBC’.

Os preços mais altos do gás também têm sido um “grande impulsionador” no aumento dos preços do carbono e do carvão para níveis recordes também, de acordo com Rickson, que abordou ainda outros fatores, como baixa produção de energia eólica e a indisponibilidade de centrais nucleares em todo o continente.

Este ano, os preços do carbono na Europa quase triplicaram, devido à redução das ofertas de crédito de emissões da UE.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.