Crédito habitação: Cinco maiores bancos a operar em Portugal colocam 45 mil clientes em risco de incumprimento

Os cinco maiores bancos a operar em Portugal colocaram mais de 45 mil contratos de crédito à habitação sob risco de incumprimento. Estes foram incorporados no Plano de Ação para o Risco de Incumprimento (PARI), mas o número de renegociações foi reduzido.

A informação é avançada pelo ‘Jornal de Negócios’ que dá conta que se registaram poucas renegociações dos créditos habitação e que, destes, apenas uma pequena percentagem aconteceu no âmbito das novas regras decretadas pelo Governo em novembro.

O ‘Negócios’ relembra que, durante a apresentação dos resultados da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Macedo revelou que o banco público tinha 37 mil contratos em PARI, dos quais 3.600 em processo de reestruturação e 1.600 renegociados no âmbito das novas regras do Governo.

Já o BCP colocou 4 mil clientes em PARI, enquanto o BPI fechou 500 renegociações no âmbito das novas regras. No caso do Santander, no início de fevereiro tinha 2.000 contratos de crédito à habitação integrados no PARI, o que não significa necessariamente que estejam todos a ser renegociados, enquanto que o Novo Banco renegociou 5.500 contratos, havendo um “adicional de mais de 2.500 contratos [renegociados]”.

“Para as famílias com crédito habitação de taxa variável, este novo aumento representa um duro golpe”, diz responsável do Idealista

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.