Covid-19: Vacina da Pfizer chega a Portugal no início do ano e 300 mil portugueses serão vacinados na primeira fase

O diretor-geral da Pfizer Portugal, Paulo Teixeira, afirmou que a farmacêutica espera vacinar 300 mil portugueses na primeira fase da vacinação. A afirmação foi feita durante uma conferência promovida pela Confederação Empresarial de Portugal (CIP) sobre saúde e economia em tempo de pandemia, citada pela TSF.

A vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela multinacional farmacêutica norte-americana Pfizer em conjunto com a empresa de biotecnologia alemã BioNTech foi aprovada esta quarta-feira no Reino Unido.

Em relação à União Europeia (UE), a aprovação da vacina está dependente de uma reunião com data marcada para a segunda quinzena deste mês.

“A nossa expetativa é que a UE se pronuncie no final de dezembro, e que consigamos ter a vacina aprovada antes do final do ano”, disse Paulo Teixeira, citado pela TSF, que ressalva que nenhum Estado-membro vai ser beneficiado ou receber um tratamento diferente no que toca à entrega das vacinas.

O diretor-geral da Pfizer Portugal garante também que, de uma forma geral, os planos de vacinação estão controlados. “Acredito que não vai haver atrasos, e que países europeus iniciem o plano de vacinação antes de Portugal. Relativamente às doses da vacina, diria que numa primeira fase vão ser vacinados 300 mil portugueses, tendo em conta que são duas doses da vacina”, disse ainda.

A vacina da Pfizer pode chegar a Portugal em menos de um mês, já nos primeiros dias de janeiro de 2021. A diretora-médica da Pfizer disse em declarações à RTP que a vacina estaria no país três dias depois de aprovada pela Agência Europeia do Medicamento, que está previsto acontecer a 29 de dezembro.

A farmacêutica vai ser responsável pelo transporte das vacinas desde a fábrica até aos locais de vacinação apontados pelas autoridades portuguesas. O processo vai ser feito a partir de caixas térmicas que garantem a baixa temperatura exigida: – 70ºC.

Paulo Teixeira adiantou ainda que, na Europa, a expetativa é “fazer uma distribuição de 25 milhões de vacinas, logo numa primeira tranche. De acordo com o contrato, Portugal irá receber quatro milhões e 600 mil doses”, explica.

Há quase um mês, no dia 9 de novembro, as duas empresas anunciaram que a sua vacina experimental tinha uma eficácia de 90%, partindo da análise de 94 casos de covid-19. Mais recentemente, a empresa de biotecnologia norte-americana Moderna indicou que a sua vacina candidata é 94,5% eficaz, tendo em conta a análise de 95 casos.

Ler Mais

Comentários
Loading...