Covid-19: Vacina da Johnson & Johnson de uma só dose é segura e gera resposta imunológica

A vacina contra a covid-19 de uma dose da Johnson & Johnson (J&J) é segura e parece gerar uma resposta imunitária promissora tanto em voluntários jovens como idosos, de acordo com dados de ensaios publicados no New England Journal of Medicine.

Os cientistas da J&J designaram aleatoriamente adultos saudáveis entre os 18 e 55 anos e os 65 ou mais para receberem uma dose alta ou baixa da vacina – chamada “Ad26.COV2.S” – ou um placebo. Alguns participantes no grupo etário dos 18 aos 55 anos foram também selecionados para receber uma segunda dose da vacina.

Os resultados do ensaio apontam então que a maioria dos voluntários conseguiu produzir anticorpos neutralizantes detetáveis após 28 dias, que os investigadores acreditam desempenhar um papel importante na defesa das células contra o coronavírus. Ao 57º dia depois da toma da vacina, todos os voluntários tinham anticorpos detetáveis, independentemente da dose ou do grupo etário.

Os efeitos secundários mais comuns foram febre, fadiga, dores de cabeça, dores musculares e dores no local da injeção, também de acordo com os dados do ensaio. Os efeitos secundários foram menos comuns no grupo etário mais velho, que recebeu apenas uma dose da vacina, bem como os que receberam uma dose mais baixa.

Os dados da primeira e segunda fase do ensaio clínico mostram, assim, que uma única dose da vacina “dá anticorpos sustentáveis”, disse o chefe científico da J&J, Paul Stoffels, numa entrevista à CNBC. O responsável acrescentou que tal dá à empresa “confiança” que a vacina será altamente eficaz contra o vírus.

O ensaio testou 805 voluntários. Espera-se que a empresa divulgue os resultados da terceira fase do ensaio com 45.000 pessoas no final do mês. Ao contrário das vacinas da Pfizer/ BioNTech e da Moderna, que requerem duas tomas com cerca de três a quatro semanas de intervalo, a da J&J requer apenas uma dose. Isto significa que as pessoas não têm de receber uma segunda dose, o que simplifica a logística em torno da campanha de imunização.

De acordo com o chefe científico da J&J, a empresa planeia enviar a vacina para os respetivos países armazenada entre os 2 e os 8º Celsius, o que lhe dá uma validade de três meses, afirmou Paul Stoffels.

A vacina da Johnson & Johnson é uma das que está incluída na vasta carteira da Comissão Europeia, que abrange a vacina da Pfizer/ BioNTech e da Moderna – já  autorizadas pela Agência Europeia do Medicamento -, AstraZeneca, Sanofi/ GSK, CureVac, Novavax e, mais recentemente, Valneva.

Ler Mais

Comentários
Loading...