Uma sondagem da Universidade Católica para o programa “Fronteiras XXI” da “RTP”, realizada entre 6 e 11 de Maio, revela que metade dos portugueses está convicto de que não vai passar férias fora de casa.

Outros 17% responderam que «provavelmente não» e 22% que «provavelmente sim». Há, no entanto, 3% que ainda não sabem.

«Ainda se nota alguma insegurança por parte de quem quer vir para o Algarve, porque ainda não conhece concretamente a realidade que irá encontrar», explicou um dos responsáveis do inquérito à “RTP”.

Daqueles que pretendem vir a sair da sua habitual residência, apenas uma em cada 10 pessoas admite ir para o estrangeiro, mesmo com grandes constrangimentos no espaço aéreo e as fronteiras fechadas com Espanha. Entre quem vai fazer férias, os destinos favoritos são o Norte do país e o Algarve.

Portugal tem, neste momento, 1.175 óbitos associadas ao novo coronavírus e 28.132 infectados, mostra os dados do mais boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, divulgado esta quarta-feira.

Recorde-se que, o país está desde 3 de Maio em situação de calamidade, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência, que começou a 19 de Março. Esta nova fase de combate à Covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância activa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

A nível global, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 292 mil mortos e infectou mais de 4,2 milhões de pessoas em 195 países e territórios, de acordo com um balanço da agência de notícias “France-Presse”, a partir de dados oficiais. Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.