Covid-19: Reino Unido retira Madeira e Açores da lista de corredores aéreos

O Reino Unido retirou esta quinta-feira a Madeira e os Açores da lista de corredores aéreos, o que significa que os viajantes terão a sua entrada negada. O anúncio foi feito há instantes pelo ministro dos Transportes, Grant Shapps, através do Twitter.

«Como parte das nossas medidas sobre a variante brasileira, vamos retirar o Chile, Madeira e Açores da lista de corredores aéreos. A partir das 4h desta sexta-feira, 15 de janeiro, todos os cidadãos não britânicos e irlandeses e aqueles sem residência permanente no Reino Unido terão a sua entrada negada», escreveu.

Recorde-se que há umas horas o governo britânico anunciou a proibição de viagens entre Portugal e o Reino Unido devido à nova variante brasileira do coronavírus. O anúncio foi feito pelo ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps, na rede social Twitter.

“Tomei a decisão urgente de banir as chegadas da Argentina, Brasil, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela – de amanhã, 15 de janeiro às 4h da manhã, devido à nova variante no Brasil”.

“As viagens de Portugal para o Reino Unido também serão suspensas devido aos fortes laços de viagem com o Brasil – atuando como outra forma de reduzir o risco de importação de infeções. Contudo, existe uma isenção para os camionistas que viajam de Portugal (apenas) para permitir o transporte de bens essenciais”, acrescentou o ministro.

Assim, a exceção aplica-se apenas aos camionistas que viajam de Portugal para o Reino Unido e que transportam bens de primeira necessidade.

De acordo com o ministro do Transportes, Grant Shapps, esta medida “não se aplica a nacionais britânicos e irlandeses e a nacionais de países terceiros com direitos de residência”. No entanto, devem na mesma “autoisolar-se durante dez dias, juntamente com as suas famílias”.

Ler Mais

Comentários
Loading...