pub

Covid-19. Pertence a um grupo de risco? Esta rede foi criada para levar bens essenciais aos que mais precisam

Nasceu uma rede chamada SOS Vizinho para ajudar doentes e grupos de risco que estejam em isolamento devido à pandemia Covid-19, fazendo-lhes chegar os bens essenciais. O projecto surgiu online, organizou-se remotamente e lançou-se em 48 horas. Quem quiser ser voluntário, pode inscrever-se.

«O SOS Vizinho nasceu com o objetivo de fazer chegar aos grupos de risco idosos (> 65 anos) e doentes crónicos (como hipertensos, pessoas com problemas cardíacos e cardio-respiratórios, diabéticos, pessoas imunodeprimidas e com doenças auto-imunes, entre outras) os bens essenciais para evitar que estas pessoas tenham que sair das suas casas, colocando-se em risco»», pode ler-se no website oficial.

Segundo o “Observador”, que teve acesso a um comunicado da SOS Vizinho, o projecto «já é do conhecimento do ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social», tendo obtido «apoio da CASES – Cooperativa António Sérgio para a Economia Social».  A expectativa dos fundadores (70), que irão apoiar o projecto nas «áreas de Logística, Institucional, Jurídica, Compliance, Voluntários, Web Development e Comunicação», é que a ele se associem «cada vez mais entidades e autoridades públicas, nomeadamente a Santa Casa da Misericórdia».

A rede permite dois tipos de inscrição: uma para voluntários e outra para idosos (com mais de 65 anos) e «doentes crónicos (como hipertensos, pessoas com problemas cardíacos e cardiorespiratórios, diabéticos, pessoas imunodeprimidas e com doenças autoimunes, entre outras) que queiram requerer ajuda para evitar sair de casa para adquirir bens essenciais.

O portal oficial conta ainda com um «Manual do Voluntário», com os «procedimentos de segurança nos vários cenários, desde a recepção do pedido de apoio até à sua concretização junto do beneficiário».

pub

Comentários
Loading...