Covid-19: Paciente positivo durante 49 dias. Especialistas suspeitam de mutação do vírus

Os investigadores chineses estão a acompanhar uma nova mutação do coronavírus que pode fazer com que um paciente fique quase dois meses infectado, de acordo com o jornal britânico ‘The Mirror’.

Estes investigadores identificaram um paciente de «meia idade», que esteve infectado com o novo coronavírus durante 49 dias, e que tendo sido tratado com uma transfusão de plasma sanguíneo de outros pacientes já recuperados da doença.

Embora o vírus tenha estado no organismo do paciente durante um longo período de tempo, os sintomas não foram muito agressivos, detalha o ‘The Mirror’, revelando ainda que o homem sofreu uma infecção pulmonar que desapareceu pouco depois de ter sido infectado.

Os investigadores acreditam que o caso deste paciente pode ser «crónico», o que revela que o vírus sofreu uma mutação que não o torna mais transmissível, mas que é muito mais difícil de ser eliminado do organismo. O facto de outros pacientes na mesma situação, não serem tratados por apresentarem sintomas ligeiros, pode fazer com que a infecção se propague, dando origem a um novo surto viral, alertam os especialistas.

Os pacientes infectados que recuperam da doença, testam negativo, em média, após 20 dias, de acordo com os últimos estudos realizados sobre o vírus. O caso que tinha durado mais tempo, antes deste mencionado, tinha sido o de um paciente que esteve infectado durante 37 dias. 

pub

Artigos relacionados
Comentários
Loading...