Covid-19: Metade dos estudantes de todo o mundo ainda não regressou às aulas

Quase 900 milhões de crianças em todo o mundo não regressaram ainda à escola devido à pandemia da Covid-19, o que as pode tornar mais vulneráveis ao trabalho infantil e à violência, advertiu a diretora-executiva da Unicef.

“Quanto mais tempo as crianças ficam ausentes da escola, mais dificuldade têm em regressar à escola”, sustentou, avisando que “há o risco de que milhões de crianças acabem no abandono escolar devido à Covid-19”.

Para Henrietta Fore, deve ser dada “prioridade à reabertura das escolas”, mas também “aumentar as possibilidades do ensino à distância”, nomeadamente através da rádio e da televisão, quando as escolas se mantenham fechadas.

A diretora-executiva da Unicef realçou, ainda, que pelo menos 463 milhões de crianças não tiveram acesso ao ensino à distância por falta de computadores ou de ligação à internet.

Para Audrey Azoulay, a reabertura de “forma segura” das escolas deve “ser uma prioridade”, sendo que nos “meios mais desfavorecidos” as escolas garantem não só a educação, mas também a saúde, segurança e nutrição das crianças.

Na Europa, a maioria dos alunos já regressou. Em França, as aulas começaram há duas semanas. Esta quarta-feira, 81 escolas encerraram, na sequência de vários alunos terem testado positivo à covid-19, o que terá afectado 2100 turmas. Ainda assim, o encerramento “representa apenas uma pequena fracção das 60 mil escolas de toda a França”, relativizou o ministro da Educação, Jean-Michel Blanque.

Desde o início da pandemia, já foram registadas mais de 29,6 milhões de infecções e mais de 936 mil mortes por covid-19, de acordo com dados da universidade Johns Hopkins.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...