Covid-19: Já foram administradas mais de 32,4 milhões de doses da vacina em 45 países

Mais de 32,4 milhões de doses da vacina contra a covid-19 já foram administradas em 45 países, de acordo com dados recolhidos pela Bloomberg. É o início da maior campanha de vacinação da história e um dos maiores desafios logísticos alguma vez empreendidos.

Só nos Estados Unidos já foram administradas, até agora, 10,8 milhões de doses, de acordo com uma contagem nacional dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças. A vacinação começou no dia 14 de dezembro nos profissionais de saúde com a vacina da Pfizer e da BioNTech. A capacidade de imunização vai ser entretanto alargada com a aprovação, no dia 19 de dezembro, da vacina da Moderna.

Até agora, os EUA são o país que já aplicou o maior número de doses. Segundo a Bloomberg, a vacina está a ser distribuída com base na população estatal e o objetivo do país é administrar 20 milhões de doses até ao final do mês.

Depois dos Estados Unidos, a China é o segundo país que aplicou a vacina ao maior número de pessoas – pelo menos 9 milhões. Em terceiro lugar está a União Europeia (UE), com 3,7 milhões de doses administradas pelos respetivos Estados-membros.

A Itália é o país da UE que vai à frente: já administrou mais de 851 mil doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer/ BioNTech. Segue-se a Alemanha, com mais de 758 mil doses administradas. A campanha de vacinação na UE começou nos dias 27, 28 e 29 de dezembro, no entanto, a Alemanha decidiu antecipar um dia – começou a 26 – e, por isso, é um dos Estados-membros mais avançados.

Em Portugal, que começou a vacinar no mesmo dia que Itália (27 de dezembro), já foram administradas, pelo menos, 82 mil doses, avançou o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, esta quarta-feira.

Depois da União Europeia, segue-se o Reino Unido, que já aplicou a vacina a mais de 3 milhões de pessoas com o fármaco da Pfizer/ BioNTech e, agora, da Moderna. Imediatamente a seguir está Israel, com 1,9 milhões de doses dadas.

Outros países também já registaram um avanço nas campanhas de vacinação. A Rússia, que autorizou a sua própria vacina, a Sputnik V, antes de ter sido totalmente testada, já a aplicou a pelo menos 1,5 milhões de pessoas desde então, segundo dados da Bloomberg. Seguem-se os Emirados Árabes Unidos, com 1,3 milhões de doses administradas.

Tanto a vacina da Pfizer/ BioNTech como a da Moderna requerem duas tomas, com semanas de intervalo, no entanto, países como o Reino Unido, a Alemanha e a Dinamarca querem ‘saltar’ esse passo e dar apenas um dose da vacina, para conseguir imunizar o maior número de pessoas. Contudo, a Agência Europeia de Medicamentos não recomenda este plano que está a ser adotado por alguns países europeus.

Desde o início da pandemia foram registados mais de 92 milhões de casos e mais de 1,9 milhões de mortes em todo o mundo, segundo a contagem independente da Johns Hopkins. Os Estados Unidos, a Índia e o Brasil são os três mais países mais afetados, tanto em número de infeções como de óbitos.

Ler Mais

Comentários
Loading...