Covid-19: Itália prepara-se para sancionar profissionais de saúde que se recusem a ser vacinados. «É inaceitável»

O Governo italiano prepara-se para sancionar os profissionais de saúde que não forem vacinados contra a Covid-19. A informação foi dada esta sexta-feira pelo primeiro-ministro, Mario Draghi, em conferência de imprensa, avança o ‘La Vanguardia’.

Quando questionado sobre alguns casos de pacientes infetados na região da Ligúria por profissionais de saúde que decidiram não ser vacinados, o responsável considerou «inaceitável» essa situação e prometeu tomar medidas contra esse facto.

«O Governo tenciona intervir. É absolutamente inaceitável que profissionais de saúde não vacinados tenham contacto com os doentes», disse o primeiro-ministro italiano, adiantando que a Ministra da Justiça, Marta Cartabia, está a preparar medidas nesse sentido.

Ainda não se sabe que tipo de sanção será, no entanto, o ministro da Saúde, Roberto Speranza, destacou que estes profissionais que se recusam a receber a vacina são uma parte muito minoritária do grupo total. «Vamos intervir numa quota que é muito residual e isso tem de ser reconhecido porque todos os profissionais de saúde fizeram um trabalho extraordinário», sublinhou na mesma ocasião.

O anúncio surge depois de o presidente da Ligúria, Giovanni Toti, ter exigido uma lei do Executivo, na sequência de pelo menos doze pacientes em dois hospitais da região terem sido infetados por profissionais de saúde. Toti apela ao Executivo para apresentar um quadro regulatório claro, de forma a evitar o «caos» dentro dos hospitais.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.