Covid-19. Governo poupa uma semana de ‘lay-off’

O Governo estará a poupar o pagamento de uma semana de lay-off no que aos professores, auxiliares de educação, educadoras de infância e trabalhadores das escolas de condução diz respeito, avança o “Correio da Manhã” (CM).

De acordo com o “CM”, esta situação deve-se ao facto de escolas, creches, dentistas e escolas de condução terem fechado portas nos dias 13 de 15 de Março. Isto é, uma semana antes de ser declarado, pela primeira vez, estado de emergência no país, no dia 19 de Março.

Isso faz com que, quando pagam os processos de lay-off, os serviços da Segurança Social só o façam retroactividade ao dia 22, ficando, assim, por pagar uma semana a estes trabalhadores que, por decisão governamental, foram obrigados a suspender o negócio e ficar em casa, explica o jornal.

Ao que o “CM” apurou, o único sector que escapou a esta situação foi o das clínicas de medicina dentária e estomatologia, que está a receber o lay-off retroactivo até ao dia 16 de Março.

Portugal regista já 1.277 óbitos associados à Covid-19 em 29.912 casos confirmados de infecção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde.

O país entrou no dia 3 de Maio em situação de calamidade devido à pandemia de Covid-19, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de Março. Esta nova fase prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância activa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias “France-Presse”, a pandemia de Covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infectou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...