Covid-19. Forças armadas a postos para apoiar polícias na rua

O plano de contingência do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA) prevê quatro níveis de mobilização, no último dos quais os militares estão na rua ao lado das forças de segurança, escreve o “Diário de Notícias” (DN).

«Está tudo a ferver, um verdadeiro rodopio, video-chats permanentes, adaptação de planos, mobilização do topo à base. Todos querem ajudar no que for preciso.» Foi desta forma que um oficial de topo descreveu ao “DN” o ambiente que se vive no EMGFA. À meia-noite desta quinta-feira, os militares entram na fase 3 do seu plano de contingência – mitigação -, tal como a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Numa fase 4 do plano das Forças Armadas (FA) – «mitigação com garantia de serviços críticos pelo Exército» – os militares estarão ao lado dos polícias em missões de apoio no terreno, em caso de ruptura de capacidades da GNR e da PSP.

O “DN” indica ainda que, «oficialmente, nem o Ministério da Defesa Nacional, nem o EMGFA, nem o gabinete da secretária-geral do Sistema de Segurança Interna quiseram falar sobre o reforço do papel das FA e da sua articulação com as polícias, apesar da insistência».

O gabinete de Gomes Cravinho disse que «disponibilizarão ao Serviço Nacional de Saúde cerca de 2000 camas, que poderão ser utilizadas para prestar cuidados de saúde, não diferenciados, e também serão disponibilizadas 300 camas para apoiar os profissionais do SNS».

Em Portugal, onde vigora o estado de emergência até 2 de Abril, há 43 mortes e 2.995 infecções confirmadas, segundo os dados mais recentes divulgados pela Direção-Geral da Saúde.

O coronavírus SARS-CoV-2, responsável pela Covid-19, já infectou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20 mil.

Ler Mais
Artigos relacionados

Exclusivo MIT - Massachusetts Institute of Technology

Dormir. Factor determinante no desempenho profissional?

Pesquisas mostram que a falta de sono tem várias consequências que podem afectar negativamente o desempenho profissional. Então por que razão tantos locais de trabalho modernos condenam práticas que não ajudam a bons horários de sono?
Comentários
Loading...

Multipublicações