Covid-19: Especialistas defendem adiamento do uso da vacina da AstraZeneca

Um grupo de especialistas em saúde pública da Austrália defendeu esta quarta-feira que fosse feita uma “pausa” no lançamento para uso da vacina contra a Covid-19 da Universidade de Oxford e da AstraZeneca. Contudo, a proposta foi rejeitada por Camberra, segundo o ‘Finantial Times’.

“Até obtermos mais dados que mostrem que a AstraZeneca é tão boa quanto as outras, o risco científico e médico que se corre é de não obter imunidade de grupo”, disse Andrew Miller, presidente da Associação Médica Australiana. “O risco político é que se obtenha uma boa vacina para os ricos e uma vacina não tão boa para os pobres”, acrescentou.

Miller considera que Camberra deveria suspender a campanha de vacinação Oxford/AstraZeneca e oferecer vacinas com a maior eficácia. Uma vez que a Austrália conseguiu maioritariamente controlar o vírus, ao contrário de outros países, o especialista defende que o país devia esperar para disponibilizar as melhores vacinas, que aumentem a confiança da população.

No entanto, o governo disse que a vacina Oxford/AstraZeneca oferece uma proteção vital contra o vírus, não havendo por isso planos para que o fármaco não seja disponibilizado. “A vacina é eficaz, é segura e é de alta qualidade”, disse Paul Kelly, diretor geral da saúde australiano.

«A vacina estará disponível assim que a Therapeutic Goods Administration (TGA) der o sinal, o que esperamos que seja em fevereiro», acrescentou, referindo-se ao órgão regulador do país.

A estratégia de vacinação da Austrália sofreu um golpe no mês passado, quando uma vacina local candidata se mostrou inviável. No entanto, Camberra tinha um plano de contingência e concordou com 2,6 mil milhões de dólares em acordos com empresas farmacêuticas para vacinas alternativas.

A sua maior encomenda é com a AstraZeneca. A farmacêutica anglo-sueca concordou em fornecer 53 milhões de doses de sua vacina, que alcançou uma eficácia média de 70% nos testes. Também encomendou doses de 10 milhões da vacina BioNTech / Pfizer, que alcançou eficácia de mais de 90% e também deve ser aprovada pela TGA no próximo mês.

Camberra concordou ainda em comprar 51 milhões de doses da vacina Novavax, embora não devam estar disponíveis até meados de 2021.

Alguns cientistas estão preocupados com a confiança da Austrália na vacina Oxford/AstraZeneca, observando que os dados do teste mostraram que quando a vacina foi administrada em duas doses completas com pelo menos um mês de intervalo, a sua eficácia foi de apenas 62%.

Ler Mais

Comentários
Loading...