pub

Covid-19: Bruxelas conclui negociações com a BioNTech-Pfizer para a compra inicial de mais 200 milhões de doses de uma vacina

A Comissão Europeia concluiu esta quarta-feira as negociações exploratórias com uma sexta empresa farmacêutica, desta vez foi a BioNTech-Pfizer, para a aquisição inicial de 200 milhões de doses de uma potencial vacina contra a covid-19, podendo existir um acréscimo de mais 100 milhões, caso o fármaco se mostre eficaz.

A informação foi divulgada através do Twitter do organismo, mas também num comunicado publicado no próprio site e enviado às redacções.

«O contrato previsto com a BioNTech-Pfizer prevê a possibilidade de todos os Estados-Membros da UE adquirirem a vacina, bem como de a doar a países de médios e baixos rendimentos ou reencaminhá-la  para outros países europeus», pode ler-se na nota divulgada.

A Comissão revela ainda que «terá um quadro contratual em vigor para a compra inicial de 200 milhões de doses em nome de todos os Estados-Membros da UE, para além de uma opção de compra de mais 100 milhões de doses, a serem fornecidas assim que a vacina for comprovada como segura e eficaz contra a COVID-19».

A BioNTech-Pfizer é assim a sexta empresa com a qual a Comissão concluiu negociações, depois da Sanofi a 31 de Julho, da Johnson & Johnson a 13 de Agosto, da CureVac a 18 de Agosto e da Moderna em 24 de Agosto. «O primeiro contrato, assinado com a AstraZeneca , entrou em vigor no dia 27 de Agosto», segundo o organismo.

Ursula von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia, mostrou-se «feliz por anunciar que concluímos as negociações com a BioNTech-Pfizer para uma compra inicial de 200 milhões de doses de futuras vacinas contra o coronavírus».

«Esta é a sexta empresa farmacêutica com a qual fechamos negociações ou firmamos acordo para potenciais vacinas, em tempo recorde. As nossas hipóteses de desenvolver e implementar uma vacina segura e eficaz nunca foram tão altas, tanto para os europeus, quanto para o resto do mundo», afirmou a responsável em comunicado.

Por sua vez, Stella Kyriakides, Comissária para Saúde e Segurança Alimentar, disse: «As negociações de hoje com a BioNTech-Pfizer são mais um passo importante nos nossos esforços para construir um portefólio sólido e diversificado de vacinas candidatas. Esse é o objectivo da nossa Estratégia de Vacinas da UE, e estamos a cumpri-lo».

A nota acrescenta ainda:« A Comissão Europeia está empenhada em garantir que todas as pessoas que precisam de uma vacina a recebam, em qualquer parte do mundo e não apenas na Europa. Ninguém estará seguro até que todos estejam seguros».

Por esse motivo o organismo explica que angariou 16 mil milhões de euros desde o dia 4 de Maio de 2020 no âmbito do Coronavirus Global Response’, uma acção global para o acesso universal a testes, tratamentos e vacinas contra a doença e para a recuperação global.

A pandemia do novo coronavírus já infectou mais de 27,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, causando também a morte de mais de 898 mil pessoas, de acprdo com o último balanço da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

Em Portugal contabilizaram-se ontem mais três mortos e 388 novos casos de infecção relacionados com a pandemia de covid-19, para um total de 1.846 óbitos e 60.895 infecções, de acordo com o mais recente boletim da Direcção Geral da saúde (DGS).

 

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...