Covid-19. Airbus em Espanha confirma 138 trabalhadores positivos e 820 em quarentena

A gigante internacional da aeronáutica Airbus confirmou a existência de 138 casos positivos com coronavírus entre os seus funcionários a laborar nos seus centros na Espanha, avançam os media espanhóis.

A Airbus detalha ainda que estão 820 trabalhadores em quarentena, sendo que 147 apresentam sintomas e 673 por terem contacto com um membro da família ou parceiro positivo, ou ainda por ter visitado áreas de risco.

Por fábricas, a empresa tem 120 trabalhadores que testaram positivo em Getafe (Madri); 7 em Illescas (Toledo); 6 em Barajas (Madri); 3 em San Pablo (Sevilha) e 2 em Albacete, conforme documento a que a Europa Press teve acesso.

Do total de trabalhadores em quarentena, 147 funcionários da Airbus ficam confinados com sintomas, dos quais 101 pertencem à fábrica da Getafe; 30 a Decks; 4 a São Paulo; 11 para Albacete e 1 para Tablada (Sevilha).

Por outro lado, os 673 restantes estão nessa situação por estarem próximos a um membro da família, por contato com o trabalho ou por estarem em uma área de risco.

Além disso, a empresa também admitiu 21 casos positivos em subcontratados em Getafe (13), San Pablo (4) e Barajas (4) – que trabalham nos centros da empresa – e 161 trabalhadores em quarentena.

Na semana passada, a Airbus interrompeu a produção e montagem por quatro dias nas suas instalações em Espanha e em França, atividade que foi retomada na passada segunda-feira.

Face a este cenário, a Confederação Geral do Trabalho (CGT) anunciou, quarta-feiral a convocação de uma greve indefinida na Airbus a partir do próximo dia 30 de março em protesto contra as medidas de proteção aplicadas pela empresa durante a crise do coronavírus.

Ler Mais
Artigos relacionados

Exclusivo MIT - Massachusetts Institute of Technology

Dormir. Factor determinante no desempenho profissional?

Pesquisas mostram que a falta de sono tem várias consequências que podem afectar negativamente o desempenho profissional. Então por que razão tantos locais de trabalho modernos condenam práticas que não ajudam a bons horários de sono?
Comentários
Loading...

Multipublicações