Costa assina protocolo para remover amianto das escolas. «É uma estratégia dois em um»

O primeiro-ministro, António Costa, falou na visita a uma escola de Odivelas, sobre o protocolo assinado no âmbito do programa de estabilização económico, que vai permitir, entre outras coisas, a remoção do amianto nas escolas, nomeadamente na Ramada, em Odivelas, onde o responsável se encontra.

Esta será uma estratégia «dois em um», segundo o responsável, que alia assim a criação de emprego aos problemas das infraestruturas.

«As escolas tinham um problema há muitos anos que significava e significa um risco para a saúde pública. Aproveitemos estes meses para fazer estas intervenções e simultaneamente remover um problema, o fibrocimento, e procurar atacar outro problema: a paralisia da economia e o desemprego», refere Costa.

O responsável revela que este projecto terá um custo de 60 milhões de euros de fundos comunitários, distribuídos por 578 escolas, num conjunto de obras que visam «dinamizar economicamente a criação de emprego», ajudando em simultâneo os estabelecimentos de ensino.

«Não vamos só intervir no fibrocimento. Há outras intervenções, umas em parcerias com os municípios, outras com o terceiro sector, mas todas com o objectivo de dinamização económica do emprego, de forma a estancar o desemprego, estabilizar a economia e proteger o rendimento das famílias», afirma o primeiro-ministro.

No que diz respeito ao futuro do ano lectivo, Costa indica que «o principal objectivo é recuperar os défices de aprendizagem». «Esse esforço de recuperação é o primeiro objectivo que temos de ter no arranque do próximo ano lectivo e é assim que o iremos começar», acrescentou.

Ler Mais


Comentários
Loading...