Costa anuncia recolher obrigatório a partir da meia-noite de dia 15

Haverá novo dever de recolhimento obrigatório em Portugal, na sequência da renovação do Estado de Emergência, tal como aconteceu em Março e Abril. Após reunião do Conselho de Ministros, António Costa anunciou que haverá, porém, exceções, embora não deva ser esse o foco.

«Cada um de nós deve ficar em casa. As exceções existem porque não deixaremos de ir à mercearia fazer as compras de que necessitamos. Não deixaremos de poder ir trabalhar, mas a regra é essencial: é ficar em casa.» «Não há cansaço que nos permita assumir esta dor coletiva de continuarmos a ter mais de uma centena de mortes por dia. Não é aceitável e temos de parar isto», disse ainda António Costa.

No geral, as novas medidas anunciadas são essencialmente as mesmas que vigoraram no início da pandemia, em 2020, pois só assim será possível travar o número de casos confirmados.

A principal exceção diz respeito às eleições presidenciais de dia 24 de Janeiro, de modo a garantir o exercício deste direito dos portugueses. Além disso, também as escolas irão continuar em funcionamento.

O novo dever de recolhimento obrigatório entra em vigor à meia noite da próxima sexta-feira, dia 15 de Janeiro. António Costa também já deixou claro que as novidades deverão apontar a um horizonte de um mês, abrangendo, por isso, pelo menos parte de Fevereiro.

Ler Mais

Comentários
Loading...