Costa admite aumento do risco de transmissão e afirma: «Temos de robustecer cada vez mais a capacidade do SNS»

O primeiro-ministro António Costa, disse esta quarta-feira, que é necessário «robustecer cada vez mais a capacidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS), uma vez que as infecções e a transmissão da Covid-19 estão a aumentar.

Na cerimónia de assinatura do acordo que vai permitir a Portugal reforçar a capacidade de testagem, o responsável refere que existem três passos essenciais para «controlar a pandemia»: apelar à responsabilidade individual de cada um; rapidez na detecção e isolamento dos casos para romper cadeias de transmissão e, por último, «robustecer cada vez mais a capacidade do SNS» para tratar os casos da doença.

«Nesta fase em que estamos a assistir a um crescimento significativo dos novos casos, em que estamos simultâneamente a regressar de férias e à actividade normal, na semana em que as escolas retomam o seu funcionamento, vamos ter um aumento do risco de transmissão», sendo por isso «essencial aumentar a capacidade de testagem», afirma dizendo que esta é a forma mais rápida de controlar a pandemia.

Costa afirma que «não podemos voltar a fazer aquilo que fizemos em meados de Março», altura em que «a pandemia crescia exponencialmente e fecharam-se as escolas, decretou-se estado de emergência, o que foi essencial para travar a pandemia, mas todos sabemos os brutais custos que essa medida teve», afirma.

«Temos de conseguir controlar a pandemia ao mesmo tempo que recuperamos o país» e para isso «não pode haver confinamento», defende o primeiro-ministro, dizendo que «estamos melhor preparados» agora, contudo «o vírus continua a andar por aí».

pub

Comentários
Loading...