Corticeira Amorim emite 40 milhões em obrigações verdes com maturidade em 2025

A Corticeira Amorim concretizou hoje a sua primeira emissão de obrigações verdes, vinculadas a objetivos de sustentabilidade, no montante de 40 milhões de euros e com maturidade de cinco anos.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Corticeira Amorim adianta que o empréstimo se destina “a refinanciar um conjunto diversificado de investimentos verdes realizados em 2017, 2018, 2019 e primeiro semestre de 2020 por oito empresas das cinco unidades de negócios do grupo”.

A empresa precisa que os investimentos foram feitos nos segmentos da gestão ambientalmente sustentável de recursos naturais vivos e uso da terra; produtos, tecnologias e processos de produção renováveis, baixos em carbono, ecoeficientes e/ou adaptados à economia circular; gestão de resíduos e eficiência da utilização de recursos; e energia renovável e conversão de resíduos em energia.

No montante global de 40 milhões de euros, as obrigações verdes foram emitidas por subscrição particular, sem garantias e pelo prazo de cinco anos, vencendo semestralmente juros a taxa fixa e com reembolso escalonado (25% no final do quarto ano e 75% na maturidade).

“Esta é a primeira emissão de obrigações verdes da Corticeira Amorim e constitui um importante marco na sua estratégia de sustentabilidade, reafirmando o seu continuado compromisso com a aplicação dos princípios e melhores práticas ESG (‘Environmental, Social and Governance’), sustenta a empresa no comunicado.

Segundo refere, a Sustainalytics (empresa especializada em ‘research’, ‘ratings’ e ESG) procedeu à revisão dos investimentos em causa e à emissão da respetiva ‘Second Party Opinion’, confirmando o seu alinhamento com os ‘Green Bond Principles’ (versão junho de 2018) da International Capital Markets Association (ICMA).

Já a organização, montagem e garantia de subscrição foi assegurada pelo banco PBI, que assumirá ainda o serviço de agente pagador.

Ler Mais

Comentários
Loading...