Coronavírus: Que alimentos ter em casa numa situação de emergência?

Face a situações extremas, em que o abastecimento alimentar pode estar comprometido, devemos ou não estar preparados do ponto de vista alimentar? O que podemos armazenar? Em que condições?  E como gerir este pequeno abastecimento de segurança?

Embora o governo português tenha alertado repetidamente de que não há motivo para pânico, vários supermercados do país apontam que os consumidores têm aumentando o volume de compras com o objetivo de armazenar alimentos para um possível período de quarentena.

Questionada, esta quarta-feira, sobre o impacto que o surto do coronavírus está a ter no setor da distribuição, sobretudo no que à organização e logística diz respeito, a APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição dá nota de que tudo ainda se passa dentro da normalidade, apesar das anunciadas corridas às prateleiras das grandes superfícies.

A Direção-Geral da Saúde pede que os portugueses evitem o açambarcamento. Será uma boa ideia precaver-se, mas com racionalidade.

A Autoridade da Saúde publicou uma lista de alimentos não pereciveis e de recomendações para que possa garantir os alimentos necessários numa situação de emergência. Aqui ficam algumas indicações importantes a ter em conta.

Duração dos alimentos: aproximadamente 6 meses; aproximadamente 1 anos; vários anos

Prepare um abastecimento de comida de emergência:

  • Planeie o abastecimento de alimentos para até 10 dias;
  • Opte por alimentos que tenham um longo prazo de validade;
  • Opte por alimentos que não necessitem de ser cozinhados, refrigerados ou de água para consumo;
  • Armazene pelo menos um garrafão de água de 6 litros por pessoa, de forma a obter um abastecimento suficiente para até 10 dias;
  • Para pessoas que seguem dietas especiais ou apresentem alergias alimentares, planeie os alimentos mais adequados com antecedência; Tenha atenção à medicação. Pode incluir na sua ração de emergência um multivitamínico.
  • Evite alimentos ricos em sal e muito condimentados pois tendem a aumentar a sede. Nestas situações a disponibilidade de água poderá estar comprometida;
  • Proteja os alimentos de fontes de contaminação.

Como armazenar os alimentos de forma eficaz?

  • Mantenha os alimentos num local seco e fresco;
  • Coloque os alimentos por ordem segundo o sistema “FIFO” (First In, First Out), ou seja, o primeiro a entrar será o primeiro a sair, segundo os prazos de validade;
  • Utilize os alimentos antes do prazo de validade expirar e substitua por outros mais recentes.

Fonte: Direção-Geral da Saúde

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.